Portal da Cirurgia Plástica - BG Cirurgua Plástica
Avenida Olegário Maciel, 414 / 303 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
21 2493-8206 -- 21 98555-3344

Anestesia Segura

Perguntas & Respostas

pr1

O que? Por que? Como? Qual?

a1
ANESTESIA SEGURA

a2

pr4 O que é a Anestesiologia?

a3Popularmente chamada de anestesia, a Anestesiologia é uma atividade médica que reúne ciência, arte e conhecimento e que consiste em evitar a dor de um paciente que será submetido a uma intervenção cirúrgica. Ela é fundamentada em técnica especializada, destreza manual, profissionalismo e profundo respeito pelo ser humano que existe em cada paciente. Só um médico especializado na área e legalmente autorizado pode exercer a anestesiologia. A administração de uma anestesia é um ato médico que só pode ser executado por um profissional registrado no Conselho Regional de Medicina.

pr4  O que é a Anestesiologista?

a3 O anestesiologista é um médico, formado pelas Faculdades de Medicina, reconhecidas e credenciadas pelo Ministério da Educação. Ele é treinado, através de cursos específicos, com muitas horas de aulas teóricas e práticas. A Sociedade Brasileira de Anestesiologia, através de programas e cursos de pós-graduação de 2anos intensivos – gradua o Especialista em Anestesiologia, E.A. Além de médico especializado, ele é seu amigo. Ele está capacitado a ouvi-lo e a esclarecer-lhe em tudo que você precisar e quiser saber. Converse com ele, abertamente. Fale de suas dúvidas, peça orientação e siga seus conselhos.

pr4 Como o paciente deve se preparar para a anestesia?

a3 O anestesiologista faz parte de uma equipe que concentra as informações médicas a respeito do paciente. É importante que o paciente e sua família conheçam o anestesiologista com antecedência. Há, ainda, a possibilidade de que o médico anestesiologista tenha seu consultório próprio. De qualquer maneira, conte sua história ao anestesiologista: seus hábitos, questões médicas de saúde, medicamentos que você toma ou tomou, reações alérgicas a medicamentos e experiências anteriores com o uso de anestésicos. Não deixe de perguntar quais são os exames de laboratório necessários, horário de internação e jejum. Lembre-se: a água está incluída no jejum.

pr4  Como é a visita do anestesiologista no dia da cirurgia?

a3 Os pacientes, na maioria, chegam ao hospital no dia da cirurgia, quando então refazem contato com o anestesiologista. Se a operação foi marcada com antecedência, o anestesiologista já deve ter os resultados dos exames necessários, pedidos por ele mesmo ou pelo cirurgião. Mesmo assim, antes da cirurgia, o anestesiologista fará uma avaliação geral do estado de saúde física e emocional do paciente. É comum que ele repita perguntas já feitas pelo cirurgião.

pr4  O paciente pode escolher o tipo de anestesia?

a3  Quem decide é o anestesiologista, a partir das avaliações clínicas e médicas realizadas no paciente. Ele explicará ao paciente, ou a alguém de sua família, o motivo de sua escolha. O paciente poderá ser submetido a:

Anestesia Local: uso de anestésico local, aplicado somente no local da cirurgia.

Anestesia Regional: uso de anestésico local em área de abrangência maior em relação à região do corpo onde será realizada a cirurgia (ex.: raquianestesia para cirurgia de varizes).

Anestesia Geral: o paciente fica inconsciente. Pode ser aplicada por via intramuscular, endovenosa ou

inalatória (através da respiração, o anestésico é inalado e entra no organismo pelos pulmões).


pr4
  Quando o paciente pode ficar acordado ou não?

a3 Na anestesia local ou regional, o paciente pode ficar acordado ou não. Em cirurgias rápidas em pacientes calmos, não há necessidade de ficar inconsciente. Em cirurgias mais longas ou em pacientes mais nervosos, é comum a utilização de sedação, ou seja, o paciente ficará dormindo durante a cirurgia.

pr4  Quanto tempo dura uma anestesia?

a3 O tempo de duração de uma anestesia deverá ser proporcional ao tempo projetado para a intervenção cirúrgica. O anestesiologista poderá manter a anestesia por quanto tempo for necessário, através da administração do anestésico, sem interrupção.

pr4  Como é feito o controle do paciente pelo anestesiologista?

a3 O anestesiologista controla todas as funções vitais do paciente tais como:

1.Nível de consciência.

2.Pressão arterial, frequência cardíaca, coloração da pele e de mucosas, volume sanguíneo circulante, níveis de oxigênio e gás carbônico no sangue.

3.Volume respiratório, frequência respiratória, concentração de oxigênio nos pulmões.

4.Volume urinário.

5.Atividade muscular.

Também é função do anestesiologista diagnosticar e monitorar, constantemente, a situação do paciente durante a cirurgia e contribuir para que o cirurgião se ocupe, exclusivamente, em realizar a cirurgia.

pr4 Durante a anestesia o anestesiologista pode se ausentar da sala?

a3  Não se deve esquecer que a segurança do paciente está condicionada a permanente vigilância. Por isso, o médico anestesiologista não sai da sala durante uma cirurgia. O anestesiologista é o responsável pela técnica da anestesia e, portanto, tem que controlá-la, utilizando-se dos diferentes tipos de monitores e instrumentos que permitem constante avaliação clínica do paciente.

 

pr4  Como é a volta do paciente à consciência e à sensibilidade após a anestesia?

a3  O anestesiologista deve observar o paciente até que tenham terminados todos os efeitos relacionados com a anestesia administrada. Para isto, há um setor especial, onde a maioria dos pacientes permanece após a anestesia e a cirurgia – a Sala de Recuperação Pós-Anestésica – (RPA) – onde o paciente será observado de maneira contínua.

 

pr4  Sala de recuperação é sinônimo de recuperação é sinônimo de complicação?

a3 Não. A Sala de Recuperação permite que o paciente tenha sua pressão arterial, frequência cardíaca, respiração e nível de consciência observados em intervalos regulares. O tempo que o paciente fica na Sala de Recuperação Pós-Anestésica tem por finalidade observar a respostada anestesia em relação ao tratamento instituído. Desta forma, é traçado um esquema eficaz para o combate a qualquer dor no pós-operatório.

 Na Sala de Recuperação o paciente vai ficar até o médico verificar um quadro de total estabilidade de sua circulação, respiração, nível de consciência e regressão da anestesia.

Alguns pacientes, considerados graves ou submetidos a cirurgias complexas, podem passar pela Sala de Recuperação e ser encaminhados para os Centros de Tratamento Intensivo – CTI. O anestesiologista levará o paciente até o CTI onde uma equipe médica fará seu acompanhamento.

pr4   Quando o paciente pode ser liberado para casa sem internação?

a3 No caso de pós-operatório de pacientes submetidos a cirurgias ou procedimentos ambulatoriais, o paciente tem alta hospitalar com segurança, após permanecer na Sala de Recuperação por um período de observação. O paciente e seu acompanhante são instruídos em relação a sinais e sintomas que podem ocorrer no pós-operatório. A indicação da realização de procedimentos ambulatoriais tem normas próprias, por isso, nem todas as operações podem ser programadas desta maneira. Após a alta hospitalar, não deixe de consultar seu anestesiologista sobre quaisquer dúvidas e ocorrências no seu pós-operatório e no período de recuperação. O anestesiologista sempre estará, disposto a esclarecer suas dúvidas. Se precisar, não deixe de procurá-lo!