Portal da Cirurgia Plástica - BG Cirurgua Plástica
Avenida Olegário Maciel, 414 / 303 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
21 2493-8206 -- 21 98555-3344

EXPANSORES – SEQUELA QUEIMADURA

cr1
EXPANSORES
q1

SEQUELA QUEIMADURA

Os cirurgiões plásticos se inspiraram para o desenvolvimento das próteses expansores na observação de fenômenos naturais como a gravidez, ou patológicos como o crescimento de hemangiomas, a fim de obter pele para cobertura de áreas cicatriciais por tecido normal de cobertura. O aumento da pele provocado pelo homem também pode ser observado através dos costumes de certos povos e índios (botocudos) que aumentam o volume dos lóbulos das orelhas ou dos lábios ao adornarem-se com piercings gradativamente maiores.

q2

Um expansor é uma pequena bolsa de silicone com uma borrachinha e uma válvula para preenchimento com solução salina.

q3

O expansor pode ter formas e volumes os mais variados, para adaptar-se a qualquer área vizinha à deformidade que se pretende corrigir. O cirurgião, pela sua experiência e destreza é quem decide a melhor abordagem para o caso.

q4

Quando inseridos embaixo da pele do indivíduo, poderão ser preenchidos com solução fisiológica, fazendo com que a pele sobre ele se distenda e cresça gradativamente, ao longo de determinado período.

Os expansores vieram aumentar as possibilidades de reparação em casos de sequela de queimadura, reparação mamária e depois da retirada de certos tumores.

q5

Queimadura é a lesão na pele provocada geralmente pelo calor, mas também pode ser provocada pelo frio, pela eletricidade, por certos produtos químicos, por radiações e até fricções. A pele pode ser destruída parcialmente ou totalmente, atingindo desde pelos até músculos e ossos. (Sociedade Brasileira de Dermatologia)

q9

A queimadura de 1º grau atinge a camada mais superficial da pele, a epiderme, e se traduz como uma lesão vermelha, quente e dolorosa. A queimadura solar é um exemplo.

A queimadura de 2º grau superficial gera bolhas e muita dor; já a de 2º grau profunda é menos dolorosa, a base da bolha é branca e seca. Pode gerar repercussões sistêmicas e causar cicatrizes.

A queimadura de 3º grau é indolor, acomete todas as camadas da pele, podendo chegar até aos ossos e gerar sérias deformidades.

q7

De acordo com a extensão da queimadura; esta poderá ser tratada ambulatorialmente ou necessitar de internação hospitalar podendo chegar aos casos mais complexos tratados nos Centros de Tratamento de Queimados. O tratamento agudo é baseado em suporte clínico, curativos, enxertos. As sequelas de queimadura, quando já demandou um tempo maior e de acordo com a qualidade da cicatrização, muitas das vezes inestéticas é quando a cirurgia plástica se torna mais atuantes com suas técnicas e métodos de reconstrução variados.

 

Sequela de queimadura: A abordagem cirúrgica utiliza praticamente todos os princípios reparadores disponíveis, desde os enxertos, lise de bridas e zetaplastias, rotação de retalhos, utilização de expansores cutâneos e avançamento de retalhos, etc.

Sequela Queimadura Tórax

q8

Reparação de sequela queimadura com expansor de pele e posterior retirada de seguimento de pele comprometido por sequela cicatricial inestética, mais o avançamento de retalho de pele expandida com boa qualidade para o local.

A utilização de expansores implica em uma sequência de cirurgia: a primeira fase consiste na  colocação do(s) expansor (es) e a segunda na retirada deles e reparação programada com a pele de boa qualidade obtida pela expansão.
BATE PRONTO

cr9

Tipo de anestesia:  geral, raque ou peridural.

Número de cirurgias: 2 ou mais tempos cirúrgicos, conforme o caso.
Internação hospitalar: 24 ou 48 horas.
Duração da cirurgia: duas a três horas, de acordo com o procedimento (colocação ou retirada do expansor).

Expansão: é feita em média duas vezes por semana, durante cerca de um mês no consultório até que a capacidade volumétrica do expansor programado seja alcançada.

Exposição ao público: de acordo com a localização do seu implante poderá fiar mais visível, como a face, ou mais escondido em outras partes do corpo menos expostas.
Recuperação: afastamento do trabalho, estudos, exercícios físicos: seis semanas a dois meses. Este período corresponderá ao necessário para as sessões de infiltração dos expansores e ao pós-operatório da segunda intervenção após sua retirada.
Limitação: evitar exposição solar, exercícios físicos, esportes por dois meses ou mais.
Orientações Especiais: fisioterapia, massagem, hidratação e proteção da pele.

Eventos indesejáveis: hematoma, infecção, seroma, deiscência (abertura de pontos).