Portal da Cirurgia Plástica - BG Cirurgua Plástica
Avenida Olegário Maciel, 414 / 303 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
21 2493-8206 -- 21 98555-3344

FACE 2

in2
 INTERCORRÊNCIAS
fa1
face1

FACE 2

fa2

CASOS E SOLUÇÕES

iconebg

Estou com 52 anos e sempre gostei de usar cabelo comprido; mas agora, depois que fiz a cirurgia do rosto e pescoço, não posso mais usar rabo de cavalo porque ficou uma cicatriz que contorna o meu cabelo atrás. Até gostei da cirurgia, mas queria que ninguém notasse. Tem algum jeito de tirar essa cicatriz?

pr5Alguns cirurgiões utilizam essa técnica com traçado da cicatriz à frente da linha dos cabelos atrás das orelhas, em vez de colocá-las em posição mais escondida no couro cabeludo. Não se trata de erro, é apenas uma opção. Lamentavelmente não há como retirá-la daí depois de feita. Em alguns casos é possível esconder parte dessa cicatriz visível que referiu atrás da orelha e à frente do cabelo com novo lifting para seu reposicionamento, utilizando-se a cicatriz para a tração do pescoço por dentro do cabelo, atrás da orelha. As cicatrizes feitas à frente da linha de implantação do cabelo são indicadas preferencialmente quando se precisa preservar as costeletas na altura normal em pessoas onde ela já se apresenta muito alta ou deficiente, ou nos casos de liftings múltiplos de face, para preservar a naturalidade fisionômica.

iconebgDoutores! Estou com 65 anos e fiz a cirurgia plástica do rosto e pescoço há dois anos, mas com um ano de operada notei que perdi aquela parte pequena da orelha “carocinho que fica na frente do ouvido”; desculpe-me por não saber o nome certo. A outra coisa que não gostei é que o meu queixo ficou caído. Na época me conformei porque não ouvi nenhum comentário negativo das minhas amigas ou dos meus familiares e não quis conversar com o meu marido porque achei que ele não daria importância. Provavelmente diria que eu estava vendo coisas. Navegando na internet encontrei o site da BG e agora tenho a oportunidade de saber o que poderia ter acontecido e o que poderá ser feito, mesmo sabendo que agora com 67 anos vai ser difícil convencer os meus familiares e amigos da minha insatisfação com a cirurgia. Muito obrigada.
pr5

Esse “carocinho” à frente do ouvido se chama trágus e é uma cartilagem. Ele pode ter uma grande variedade de formas e tamanhos de apresentação. O cirurgião sempre deve estar atento para o aspecto e tamanho do trágus, para escolher por onde passará a cicatriz em relação a ele, seja pela frente, sobre ou por trás dele. As cicatrizes na região anterior da orelha nunca devem ser retificadas, porque assim serão mais visíveis e antiestéticas. Se o trágus for muito pequeno e a cicatriz passar por trás dele, poderá apagá-lo visualmente apesar de estar lá. O mesmo acontece se houver uma tração da pele maior sobre o trágus. O queixo caído pode ser próprio do processo natural de envelhecimento ou associado a outros fatores como o retrognatismo; mas existem técnicas para correção e alguns casos podem se beneficiar com a colocação de prótese mentoniana.

iconebgSou do sexo masculino, gosto de me cuidar, tenho 46 anos e há duas semanas me submeti a colocação de fios nos dois lados da face para levantar. Mas agora estou com dor e o meu rosto ficou inchado e assimétrico. Voltei ao mesmo médico que fez e ele colocou mais fios no lado que estava mais baixo. No entanto não estou satisfeito com o resultado, pois o meu rosto esta parecendo pregueado, com os vincos dos fios visíveis e palpáveis. O inchaço facial não está diminuindo e comecei a entrar em pânico. Peço uma ajuda urgente. O que devo fazer, pois o médico que colocou os fios disse que seria muito difícil retirá-los e que eu deveria me acalmar e esperar um pouco mais de tempo.

pr5A colocação de fios na face pode apresentar complicações. Normalmente é dito que é um procedimento ambulatorial e que a pessoa pode voltar ao trabalho e à vida social rapidamente. Mas, nem sempre evolui dessa maneira, como você viu. Qualquer tipo de fio usado como substitutivo de cirurgia de lift é um corpo estranho ao organismo que, além do traumatismo causado pelo processo de inserção poderá causar reações adversas em um ou outro paciente, tais como trajetos visíveis, inflamação, infecção, mobilização, rejeição.

A remoção de fios na face pode ser bastante difícil mesmo, principalmente porque o fio contém cerdas como espinhas de peixe, que dificultam puxá-lo simplesmente. Há também certos fios com características elásticas, que arrebentam facilmente se puxados.

Entretanto, quando existe infecção a conduta é a remoção cirúrgica dos fios e terapia com antibiótico e antiinflamatório.

iconebg
Há sete meses fiz uma cirurgia plástica no rosto, tinha muita flacidez de pele e, principalmente no pescoço. A face está boa, mas o pescoço ainda tem muita pele. A minha dúvida é se posso fazer outra plástica apenas no pescoço? E quando? Pois, não quero continuar com este pescoço de peru.

pr5

Pode ser realizada outra intervenção para melhorar o resultado do pescoço. A sobra residual de pele no pescoço depois de um lift pode ocorrer em algumas pessoas com grande excesso de pele nessa região, independentemente dos esforços técnicos utilizados e qualidade técnica do cirurgião. Isso porque há um limite de segurança para as trações e pode haver uma tendência a flacidez ou cútis laxa. Mesmo que o reposicionamento da musculatura e a tração do retalho de pele sejam corretos pode reaparecer certa flacidez após alguns meses. O tempo mínimo para reoperar e retirar mais pele nestes casos seria de seis meses.

iconebg

Fiz a cirurgia da face e do pescoço há onze meses, mas ainda noto duas pregas longas no sentido vertical do meu pescoço. Como corrigir isso?

pr5Essas pregas verticais no pescoço são chamadas “bandas platismais” e decorrem da flacidez e afastamento do músculo platisma na região cervical.

A correção é feita pelo método chamado “plicatura medial do platisma”. Realiza-se uma pequena incisão embaixo do queixo, por onde a pele é descolada para identificarmos o músculo platisma e assim fechá-lo na linha média do pescoço com pontos. Muitos casos também necessitam de um ajuste da pele através do lift cervical com uma tração e ressecção do excesso de pele atrás das orelhas.

iconebg

Depois que fiz a cirurgia plástica no rosto e pescoço, achei que ficou uma depressão funda logo abaixo do meu queixo. Quando me olho de perfil vejo aquela depressão. Qual seria a solução para preencher esse buraco?

pr5 Essa depressão abaixo do queixo pode ter causas diversas, necessitando também de medidas diferentes para corrigi-la conforme o caso. Algumas pessoas já a possuem por características constitucionais e familiares, ou devido a um queixo retraído e pequeno, ou queixo duplo por obesidade ou ainda devido a queixo caído por idade avançada. Existe técnica para correção do queixo caído ou senil, do mesmo modo que a colocação de prótese de silicone para o mento (queixo) ajudará a disfarçar o queixo duplo e queixo pequeno. Mas a correção do sulco deprimido embaixo do queixo poderá necessitar de enxerto de gordura ou mesmo de ser ressecado para eliminar uma cicatriz aderida. Mas é preciso ter cuidado na ressecção para não puxar o queixo mais para baixo. É importante avaliar pessoalmente cada caso, para decidir-se pela melhor indicação cirúrgica.

iconebg

Tenho 37 anos e tive paralisia facial “a frigore” do lado direito da face há três anos. Já fiz todos os tratamentos de massagens e eletroestimulação, mas não melhorou. Existe alguma cirurgia que poderia simetrizar o meu rosto?

pr5Um lift de face chamado “atípico” pode melhorar a simetria entre os dois lados do rosto nesse tipo de sequela tardia de paralisia facial. Porém, é importante saber que a cirurgia não devolve a movimentação como antes, apenas melhora a aparência estaticamente. Algumas paralisias também afetam o fechamento adequado da pálpebra, especialmente na pálpebra inferior causando lagoftalmo e ectrópio. Existem técnicas próprias para fazermos a correção desses problemas. Tudo depende de uma avaliação médica especializada de cada caso em particular.

A técnica clássica do lift é adaptada à necessidade e gravidade do caso fazendo-se uma maior tração dos tecidos no lado paralisado, comparativamente ao lado são. Internamente faz-se a plicatura da musculatura facial de forma mais vigorosa também no lado paralisado com pontos inabsorvíveis.

iconebg

Depois que fiz a cirurgia de face há 11 meses noto que um supercílio se movimenta e o outro é estático. Qual seria a previsão da sobrancelha parada voltar a funcionar?

pr5Como já se passou quase um ano e não retornou o movimento, pode ser que tenha ocorrido algum tipo de traumatismo no ramo nervoso do facial que passa logo acima do canto externo da sobrancelha. Este ramo chamado frontal é que leva os estímulos aos movimentos desta região. Sua inativação inibe os movimentos da parte externa da sobrancelha e conjuntamente elimina rugas na região lateral da testa. Tempos atrás houve até uma técnica em que esse nervo era seccionado para eliminar o movimento da testa e suas rugas; mas atualmente ela não é mais usada, devido ao surgimento de novas técnicas menos lesivas e com resultados mais naturais. Para o caso mencionado, entretanto, vale a pena tentar o tratamento com estimulação elétrica do lado paralisado, ou também aplicar toxina botulínica do lado oposto funcionante, como o objetivo de diminuir seus movimentos e a assimetria temporariamente.

iconebg

Fiz a cirurgia de face e estou satisfeita, mas só agora notei que vendo o meu perfil o meu queixo é muito pequeno para o meu rosto. Eu gostaria de saber quais as soluções cirúrgicas que existem para aumentar o meu queixo?

pr5 O aumento do queixo pode ser conseguido através da colocação de uma prótese de silicone em um procedimento relativamente simples. Também pode ser conseguida com a injeção de um produto à base de “Hidroxiapatita de cálcio”, procedimento este realizado em ambulatório, sob anestesia local. Somos contrários à bioplastia pelas possíveis reações adversas e complicações que são difíceis de solucionar quando ocorrem. A necessidade de aumento do queixo deve ser avaliada corretamente; pois muitos casos podem necessitar de avaliação e concurso do cirurgião bucomaxilofacial para efetuar a cirurgia de avançamento ósseo.


iconebg

Está fazendo três semanas que fiz a ritidoplastia (cirurgia da face e pescoço) e tenho notado que quando falo, sorrio ou faço um biquinho na boca, puxa tudo mais para o lado direito. Pergunto se isso vai voltar ao normal?

pr5

Resposta: Isto se chama neuropraxia e pode acontecer de forma passageira na maioria dos casos em que se apresenta. Uma das causas pode ser o próprio edema cirúrgico ou por um traumatismo sobre o ramo mandibular do nervo facial, geralmente durante o procedimento de lipoaspiração no pescoço, descolamento amplo dessa área ou tração muscular durante a plicatura. Os casos mais intensos podem durar alguns meses para regredir; mas a maioria regride rapidamente.