Portal da Cirurgia Plástica - BG Cirurgua Plástica
Avenida Olegário Maciel, 414 / 303 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
21 2493-8206 -- 21 98555-3344

MAMA PRÓTESE 2

in2
INTERCORRÊNCIAS

mama1

MAMA PRÓTESE 2


mama2

CASOS E SOLUÇÕES

iconebg

Sou travesti e há cinco anos injetei silicone líquido para fazer os meus peitos. Coloquei mais de 1 litro e agora um seio está diferente do outro e mais baixo. Na verdade não está nada legal. Foi uma experiência bastante dolorosa. Agora quero retirar esse silicone e colocar as próteses como as mulheres. É possível?

pr5

Você já deve ter ouvido falar das complicações decorrentes da injeção de silicone líquido em qualquer região do corpo. As mais comuns são a migração, ou seja, o deslocamento do silicone líquido para outras regiões do corpo e a formação de nódulos e granulomas chamados siliconomas. É impossível retirar-se completamente o silicone líquido que foi injetado no corpo; pois ele fica infiltrado em todos os tecidos e migra à sua volta. No caso de uma eventual cirurgia no local onde antes aplicou silicone a cicatrização da ferida operatória fica prejudicada, podendo inclusive surgirem fístulas cutâneas. A correção dos siliconoma mamários se faz pela ressecção ou remoção da maior quantidade possível do tecido comprometido e infiltrado de silicone. A substituição do tecido por próteses e remodelagem das mamas dependerá da viabilidade dos tecidos remanescentes e de avaliação dos riscos pelo cirurgião. Algumas vezes a colocação de próteses pode ficar para um outro tempo cirúrgico complementar, especialmente nos casos mais graves.

iconebg

Com a gravidez os meus seios cresceram muito. Amamentei durante oito meses; acho que porque tinha muito leite. Já se passou mais de um ano e o meu peito ficou bastante flácido. Mas o maior problema são as estrias que são verdadeiros “rasgões”, além de serem muitas e largas. Gostaria de colocar as próteses, mas tenho medo que a minha pele não aguente. Existe alguma solução para mim?

pr5Mamas muito flácidas e com pele muito estriada apresentam maior tendência a queda mesmo após uma mamaplastia. É provável que além remodelar suas mamas através de técnicas de mastopexia que retiram o excesso de pele e levantam as mamas, também seja indicado colocar próteses para dar preenchimento ao colo e sustentação.

iconebg

O meu pai é grego e tem talassemia, um distúrbio que acontece nas células vermelhas do sangue e que causa a “anemia do mediterrâneo”, e eu também nasci com essa anemia. Mas eu quero colocar próteses porque tenho seios muito pequenos. Existe algum risco de eu realizar a cirurgia de implante mamário por causa da talassemia?

pr5

Risco existe, mas pode ser contornado para que a cirurgia se torne segura. Para que isto ocorra é necessário que você seja avaliada por um hematologista, o qual tem recursos para normalizar seu hemograma com medicamentos específicos se houver indicação para tal. Esse tipo de anemia tem característica hereditária e é muito comum nos povos mediterrâneos. Nem por isto eles deixam de ter uma vida normal e de realizar cirurgias. Na verdade essa alteração pode se manifestar em graus variados e pode até passar despercebida, pois o organismo se adapta a ela.

iconebg

Tenho 37 anos e acabei de colocar as próteses de silicone nas mamas. A cirurgia foi um sucesso. Estou com quinze dias de pós-operatório e está tudo correndo bem. O problema sou eu mesma que estou insegura de ter colocado próteses, porque meios seios eram bonitos, apesar de pequenos e me dá uma “neura” quando penso que um dia terei que fazer outra cirurgia para trocar as próteses ou retirá-las. Já foi uma dificuldade eu fazer a cirurgia porque sou muita medrosa e só de pensar no fato de enfrentar outra cirurgia chego a entrar em pânico. Gostaria de uma palavra ou um conselho para me acalmar um pouco. Obrigada.

pr5

Às vezes nos deparamos com situação semelhante no consultório, na qual a paciente recém-operada de próteses de mama apresenta algum tipo de crise de identidade e insegurança. Precisamos sempre estar preparados para dar o apoio psicológico necessário nesse momento, porque é comum que a paciente sinta suas mamas pesadas pelo inchaço, o que pode lhes dar uma idéia de artificialidade e sensação de corpo estranho. Saiba que em pouco tempo ocorrerá uma adaptação natural da pele e que você nem sentirá mais que tem próteses. E como nos dizem muitas pacientes que passaram pelo mesmo dilema que você, elas nem se lembram mais como se já tivessem nascido assim; nem cogitam a hipótese de retirá-las.

iconebg

Coloquei próteses de mama quatro meses antes do casamento e estou grávida de oito semanas. O Doutor falou que eu poderei amamentar mesmo com as próteses. Mas, posso ter algum problema porque faz pouco tempo que fiz a cirurgia? Não sei se deveria retirar as próteses agora, já que neste período os seios crescem mesmo. Pode parecer “doideira”, mas cheguei a pensar em retirá-las agora, guardá-las e depois da amamentação recolocá-las novamente. Estou confusa; me dê uma luz.

pr5A primeira coisa é não se desesperar e confiar no seu médico, pois o fato de ter colocado próteses nos seios não impedirá que você possa amamentar seu bebê naturalmente. As técnicas de colocação de próteses mamárias procuram sempre deixar íntegra a estrutura glandular e os ductos galactóforos. Quanto à pergunta que fez sobre retirar e guardar as próteses para posteriormente recolocá-las, não tem nenhum sentido. Primeiro porque você não deve submeter-se a uma anestesia justamente nesta fase da gravidez, devido aos riscos para o bebê. Segundo, porque se as próteses fossem retiradas não poderiam ser reutilizadas em outra ocasião; teria que usar novos implantes. Curta sua gravidez e faça um bom pré-natal com as suas próteses.

iconebg

Coloquei as minhas próteses de silicone na Europa. Só que o cirurgião colocou grande demais, isto é, 615 ml. Agora quero retirá-las e colocar um tamanho menor que seja compatível com o meu corpo, porque fico parecendo gorda e passei a usar somente roupas largas para disfarçar. Mas, não quero mamas pequenas. Minha cicatriz é na aréola. É possível consertar minhas mamas sem ter que fazer outra cicatriz?

pr5O volume de suas próteses atuais certamente levou a uma distensão acentuada de sua pele, que diante de uma redução de volume implicará numa remodelagem mamária com retirada do excesso de pele. A técnica para este procedimento é feita com outra cicatriz além da existente na aréola, para reestruturar a mama após a troca das próteses por outras de volume bem menor. Contudo, é preciso avaliar pessoalmente o grau de distensão e flacidez da pele, para executarmos um planejamento cirúrgico adequado. Em última hipótese, para não criar uma cicatriz vertical na pele abaixo da aréola, por onde se retiraria seu excesso; talvez possamos efetuar a troca das próteses pela cicatriz da aréola, fazendo o fechamento e redução da loja que a contém internamente através de capsulorrafia. Desta forma teremos que contar com a retração e acomodação naturais da pele, o que é imprevisível no caso.

iconebg

Tenho o peito de “índia”. Ele é estreito, pontudo e caído com os bicos pra baixo. Coloquei prótese de mama com a intenção deles ficarem mais redondos. Entretanto, eles continuam pontudos, lateralizados e bicudos. Como resolver o meu caso?

pr5
Este tipo de mama necessita algumas vezes de um lift ou mastopexia associada à colocação das próteses, caso contrário mantém a queda. As próteses por si mesmas não conseguem modificar completamente certas características estruturais e de implantação mamária no tórax.

iconebg

Coloquei as minhas próteses de mama há três meses e fui praticar esporte, o jet-ski. Infelizmente, levei um tombo e cai de “peito” na água. A mama esquerda ficou inchou e me dói. Quais os cuidados que devo tomar?

pr5

Apesar de já terem-se passado três meses da cirurgia, o trauma direto sobre a mama pode desencadear um hematoma. É bom fazer uma ultrassonografia para controle e ser avaliada por um especialista. Pode ser que deva tomar analgésico, anti-inflamatório e fazer compressas no local, mas somente depois da avaliação médica.

iconebg

Tenho próteses de mamas há quatro anos e no último exame de mamografia foi detectada ruptura de prótese em uma das mamas. Não tenho lembrança de algum trauma ou doença nesta região. Pergunto: esse exame é 100% verdadeiro? Devo fazer algum outro exame para comprovar mais essa suspeita? Qual a conduta a ser tomada no caso da prótese estar realmente rompida? Será necessário retirar a outra prótese se só uma estiver rompida? Há alguma possibilidade de se saber o por que deste rompimento?

pr5

A mamografia é um ótimo exame diagnóstico, mas não é 100% seguro e pode precisar ser repetido ou associado a outro método de investigação para selar o diagnóstico. Há também outro fator a considerar; o fator humano, passível de falha. Caso a prótese esteja realmente rompida à conduta recomendada será a retirada da mesma e troca por outra nova. Neste caso costuma-se trocar as duas, inclusive a que não esteja rompida; pois dificilmente o cirurgião conseguirá a simetria de forma entre as duas mamas, mesmo usando uma prótese igual à anterior. Isto ocorre devido às modificações naturais sofridas pelas próteses ao longo desses quatro anos que já as possui no organismo. A causa da ruptura será sempre uma incógnita.

iconebgColoquei próteses de mama há sete meses e achei o preço bem barato. Conversando com uma amiga que colocou prótese também no mesmo período e com outro médico, descobrir que temos próteses diferentes. A minha é “lisa” e a dela é de “poliuretano”, mas o fabricante é o mesmo. O que me deixou mais assustada é que ela falou que a prótese que eu coloquei não é boa e pode dar problemas no futuro. Doutor, que problemas são esses? Devo retirar as minhas próteses? Quem pagará o prejuízo?

pr5Atualmente prefere-se utilizar as próteses com cobertura texturizada ou com poliuretano, devido ao menor índice de contratura capsular que estas próteses apresentam ao longo do tempo, se comparadas às próteses de cobertura lisa. Por isto também a diferença de preço entre elas. Contudo, ainda há cirurgiões que utilizam essas próteses lisas e, dependendo de certos cuidados técnicos e de prevenção elas podem ter resultados bons. A primeira precaução para seu uso é a colocação por baixo do músculo peitoral, local em que a contratura aparece menos; a segunda é a massagem com mobilização das próteses no pós-operatório, a fim de prevenir a contratura precoce da cápsula em formação ao redor da prótese.  Não se desespere nem tome medidas apressadas sem antes conversar com o seu cirurgião. Você também participou dessa escolha, e talvez deva ter aceitado colocar as próteses de menor valor. Apesar das próteses com poliuretano serem mais garantidas no quesito contratura, você não precisa necessariamente retirar as lisas que possui.

iconebg

Coloquei próteses nas mamas há dez anos. A forma está boa para a minha idade, mas no exame radiológico foi observado líquido nas duas mamas. Isso é grave? O que devo fazer?

pr5O líquido deve ser mais investigado para sabermos sua origem e sua localização, se está dentro ou fora da cápsula que envolve a prótese. A presença de líquido na loja que contém a próteses pode ser normal, sendo mais frequente caso o implante seja de cobertura de poliuretano. Contudo, pode também ser decorrente de uma ruptura da prótese, o que implica na sua retirada e troca. De qualquer maneira, o período de dez anos de uso das próteses por si mesmo já é uma indicação dessa troca, especialmente por ter sido detectado tal líquido.

iconebg

Quando fui me consultar para colocar próteses nas mamas escolhi um tamanho pequeno, porque tinha medo de ficar vulgar. Fiz a cirurgia, foi tudo tranquilo e no pós-operatório imediato achei as mamas lindas. Com o tempo o inchaço sumiu e elas parecem menores. Eu gostava mais quando estavam inchadinhas. Ainda não tem um mês da cirurgia e pergunto se posso colocar agora uma maior?

pr5
Não deixa de haver essa possibilidade; porém, o trauma ainda é muito recente sobre os tecidos e isto poderá induzir a maior deposição de colágeno, com formação de fibrose e maior risco de contratura capsular no futuro. É preciso também saber se você teria pele suficiente para conter um volume maior de prótese.

iconebg

Tenho 24 anos e coloquei próteses de mamas há dois anos. Ultimamente sinto muitas dores nas mamas durante o período menstrual. Procurei um mastologista e ele falou que estou com displasia e que as próteses estão pressionando muito. Devo retirá-las ou existe alguma outra solução?

pr5Esta é uma pergunta que merece alguns comentários e discussões. A prótese em si não induz a displasia nas mamas; você a teria com ou sem as próteses. A displasia mamária em geral é hormônio dependente e por isto é que sua sintomatologia se exacerba no período menstrual. As próteses, na verdade, causam certa redução do volume glandular das mamas pela compressão, o que seria benéfico neste caso. O tratamento da displasia envolve medicamentos, assim como controle clínico e mamográfico pelo mastologista e ginecologista. Porém, casos mais intensos são tratados através da mastectomia subcutânea e reparação com próteses de silicone. Isto talvez responda sua pergunta. Então, o mais importante é cuidar da sua displasia, fazer os exames necessários de investigação e acompanhamento especializado.

iconebg

Tive câncer de mama e fui tratada com por mastectomia e quimioterapia. Depois de cinco anos do tratamento fiz a reconstrução com a prótese de mama tipo expansora definitiva, que é preenchida com uma parte de gel e a outra de solução salina. A forma ficou boa, principalmente para quem perdeu uma mama como eu; mas acho a textura endurecida. Posso trocar esta prótese por uma prótese convencional?

pr5A troca pode ser realizada por uma prótese de gel de silicone de formato especial para a reconstrução. É possível que esta lhe dê uma textura mais macia, pois ela não contém uma cavidade preenchida com solução salina, a qual é responsável pela maior firmeza ao toque no implante tipo “expansor definitivo”. Mesmo assim, deve ser investigada a hipótese de contratura capsular como causadora dessa “dureza ao toque”.

iconebg

Tive câncer de mama e fiz reconstrução com a prótese tipo anatômica e associada a uma outra para a aréola. Nos últimos tempos me apareceu um nódulo na parte interna da mama que me assustou muito. Sei que não tenho mais glândula mamária, pois sofri mastectomia. Fiz mamografia e ultrassonografia, mas eles não foram conclusivos, pois um falava em ruptura de prótese e o outro de hérnia capsular. O que poderá ser? Algum defeito na prótese ou de fato é algum resquício de tumor?

pr5Seria bom fazer uma ressonância magnética para elucidar essas hipóteses diagnosticas. Contudo o exame clínico de sua mama, aliado a sua história de possuir duas próteses nessa mama; ou seja, o implante anatômico e o implante areolar, pode nos sugerir que este último possa ter se deslocado e também ser outra hipótese para o nódulo que está sentindo. Tudo deve ser investigado.