Portal da Cirurgia Plástica - BG Cirurgua Plástica
Avenida Olegário Maciel, 414 / 303 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
21 2493-8206 -- 21 98555-3344

MINIABDOMINOPLASTIA

abclassica1
Cirurgias
abclassica2
Miniabdominoplastia
mini11

O termo mini abdominoplastia é também chamada de abdominoplastia com incisão reduzida e é usada para a retirada de pequenos excessos de pele e gordura que se localizem preferencialmente na porção inferior do abdome, abaixo do umbigo, pouca diástase muscular e porção supra umbilical preservada. Em geral é realizado através de uma incisão pequena sobre o púbis, igual ou um pouco maior que a de uma cesárea, podendo inclusive corrigir uma cicatriz pré-existente inestética. Este tipo de cirurgia não utiliza incisão em torno do umbigo; mas permite o reforço da musculatura através da plicatura dos retos abdominais. Em alguns casos poderá ser associada à lipoaspiração do abdome.

mini22

A mini abdominoplastia é procurada por mulheres com flacidez localizada no abdome inferior e sem grande distensão, seja após uma perda de peso ou gravidez onde não engordou e não sobrou muita flacidez. Há também casos menos expressivos com uma barriguinha “abusada” onde a ressecção de um fuso de pele e lipoaspiração no abdome infra umbilical poderão corrigir o problema. A técnica da mini abdominoplastia também pode ser feita em homens.

OBSERVAÇÕES:

  • Cirurgias Associadas: apenas com outras cirurgias plásticas e isto dependerá de avaliação individualizada considerando a higidez do paciente e volume cirúrgico seguro.
  • Abdominoplastia é contraindicada logo após o parto. Só poderá ser realizada após um ano do último parto. Mulheres que já se submeteram a abdominoplastia devem evitar nova gravidez; pois a cirurgia já reduziu a relação da quantidade de pele disponível e a distensão muscular podendo trazer complicações.
  • O paciente deve providenciar meia antitrombo e cinta modeladora, indicadas como parte de prevenção de trombose e de outras complicações pós-operatórias.

BATE PRONTO

 abclassica6

  • Tipo de Anestesia: Geral, Raque ou Peridural. O tipo de anestesia é de escolha do anestesista mediante informação prévia e aceitação do paciente e combinada com o cirurgião.
  • Internação hospitalar: 24 a 48 horas.
  • Atenção: usar roupa de fácil vestir e confortável e nada de sapato com salto alto
  • Pós-Operatório: 30 a 40 dias.
  • Alimentação: livre, mas tenha bom senso, a quantidade de alimento deverá ser menor, pois há a plicatura aponeurose dos retos limita a capacidade volumétrica.
  • Dormir: de barriga para cima e de preferência simulando a posição de Fowler para proteger o retalho ou o abdome operado. Coloque sua cabeça na cama mais alta que o corpo através de travesseiros, depois dobe as suas pernas e coloque travesseiro em baixo. Não pode virar para os lados nem a posição de bruços.
  • Limitações: não dirigir automóvel, ginástica, musculação, praia e similares, serviços domésticos, carregar peso, subir ou descer escadas com frequência por um período médio de dois meses. O bom senso ajuda nas orientações do que evitar durante o pós-operatório, conforme o caso.
  • Cicatriz: a cicatriz situa-se na porção inferior do abdome, poderá ser ou não coincidente com a cicatriz de cesareana.
  • Cigarro e bebida alcoólica: estão contraindicados, prejudicam a cicatrização, alteram o efeito da medicação e prejudicam o ato anestésico.
  • Modelador ou cinta de compressão: deverá ser usada por um mês inclusive durante a noite, pois ajudará na cicatrização por manter a pele firme, evitando o inchaço e dando conforto á paciente. Previne complicações e maus resultados
  • Eventos indesejáveis ou complicações: hematoma, seroma, hemorragia, equimoses, infecção, necrose, deiscência de sutura (abertura de pontos), cicatriz inestética (alargamento, quelóide, hipocromia, hipercromia), rejeição de pontos, trombose vascular.