Portal da Cirurgia Plástica - BG Cirurgua Plástica
Avenida Olegário Maciel, 414 / 303 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
21 2493-8206 -- 21 98555-3344

NINFOPLASTIA

pubis1

ninfo1

Na anatomia da vulva encontram-se dobras de pele que são denominadas pequenos lábios vaginais, situados medialmente aos grandes lábios e com a função de proteção do órgão.

Os pequenos lábios vaginas podem apresentar variações no tamanho, forma e coloração; mas, quando estas dobras estão hipertrofiadas pode causar constrangimento em algumas mulheres e até baixa autoestima, dificuldades de relacionamentos na vida sexual e vergonha. E devido a estes fatores ou pela simples estética é que muitas mulheres procuram o consultório de cirurgia plástica para melhorar a reduzi-los e melhorar a sua aparência.

ninfo2

A ninfoplastia é feita em ambiente hospitalar e sob anestesia. A técnica de redução cirúrgica dos pequenos lábios vaginais visa à retirada do excedente de pele e regularização da forma através da exérese cirúrgica e sutura.

ninfo3

Observação: atualmente vem aumentando o número de casos de hipertrofia do clitóris devido o uso de esteróides anabolizantes; mas pode também ter origem constitucional causando constrangimento às portadoras. Este é um problema complexo para o qual não se indica a redução cirúrgica; pois o clitóris é uma estrutura muito inervada e relacionada ao prazer e orgasmo femininos e uma intervenção cirúrgica comprometeria esta função. Os Cirurgiões da BG não realizam este procedimento.

ninfo4

Outro tipo de cirurgia íntima é a himenoplastia que é a pseudo reconstituição do hímen. Após esta membrana ser rompida ter cicatrizado, o seu resíduo chamado carúncula poderá está presente ou não. A suposta indicação estaria mais apropriada para pacientes mais jovens e virgens que sofreram abuso sexual. A relação custo benefício é duvidosa e por esta razão os cirurgiões da BG não realizam este procedimento pelo fato da possibilidade de ser enganosa.

BATE PRONTO

abclassica6

Tipo de anestesia: local e sedação, peridural ou raque.
Internação hospitalar: o paciente poderá receber alta 12 horas depois do procedimento ou permanecer internado por 24 horas
Duração da cirurgia: 1 a 2 horas
Recuperação: 4 a 6 semanas.
Limitação: evitar exposição solar, relação sexual, serviços domésticos (faxina, cozinha), dirigir automóvel e exercícios físicos no primeiro mês.
Atenção: higiene íntima com soluções ou sabonetes antissépticos adequados à região.
Eventos indesejáveis: hemorragia, hematoma, infecção, necrose, alteração de sensibilidade, rejeição de pontos, deiscência (abertura de pontos), irregularidade nas bordas.
Cigarro e Bebida Alcoólica: devem ser evitados, pois, comprometem o procedimento anestésico, a cicatrização e a recuperação.