Avenida Olegário Maciel, 414 / 303 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
21 2493-8206 -- 21 98555-3344

O caminho das Índias da Cirurgia Plástica

pp
Cirurgia Plástica

foto2
caminho1

caminho2

A CONSULTA

caminho3 É durante a consulta que o paciente tem a oportunidade de conversar, investigar, procurar soluções, ouvir, informar-se de tudo com o médico e verificar ao final, se há empatia mútua entre você e o médico a quem deseja confiar à realização da sua cirurgia.

É também na consulta que o cirurgião ouvirá as queixas, anseios e dúvidas e fará o exame físico daquela região anatômica que deseja ter reparada esteticamente. Após sua avaliação pessoal, informará sobre as possibilidades e limitações cirúrgicas, explicando os procedimentos cirúrgicos cabíveis.

EXAMES PRÉ OPERATÓRIOS

caminho4 Quem deseja realizar um procedimento cirúrgico eletivo tem que comprovar a higidez de saúde física e mental através de avaliação médica, pareceres e exames pré operatórios que deverão ser avaliados os seus resultados de aptidão para o ato cirúrgico. Não haverá cirurgia sem a realização destes.

A CIRURGIA
caminho5 
Em cirurgia plástica é comum o paciente achar que está indo a uma costureira ou pensar que os médicos são artista plásticos. Pode até ter uma conotação, mas cirurgia é aquela intervenção manual ou instrumental no corpo de um paciente; obedece protocolo, leis e princípios. Quem está se submetendo a um ato cirúrgico está expondo o seu corpo a diérese, hemostasia, síntese e exérese.

Como resultado o organismo responde com fenômenos como a inflamação e cicatrização. O resultado final reside em uma cicatriz.

RISCO CIRÚRGICO
caminho6 
Todos os procedimentos cirúrgicos, por mais simples que sejam, podem ter problemas. No entanto, são muitas as formas de preveni-los ou minimizá-los. De forma geral, as pessoas tem consciência de que pode ocorrer algum problema quando alguém próximo ou elas próprias se submetem a uma cirurgia. Em contra partida são muitas as formas de preveni-los ou minimizá-los.

A avaliação do risco cirúrgico é muito importante, pois previne complicações no per e pós-operatório, ou seja, determina se uma pessoa pode ou não, ou se deve ou não se submeter a alguma cirurgia, levando em conta sua condição física no pré-operatório, o tamanho da cirúrgica que será realizada e a indicação da mesma. O risco anestésico-cirúrgico deve ser discutido previamente com o paciente e seus familiares.

TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO

caminho7  O termo de consentimento informado sobre os possíveis acontecimentos conhecidos da ciência da medicina; como riscos anestésicos e cirúrgicos e complicações inerentes à cirurgia permite que o paciente possa tomar decisões sobre os tratamentos e procedimentos propostos a ele. Após haver recebido as informações pertinentes, o paciente ou responsável registrará com sua assinatura o documento consentindo ao médico a realização de determinado procedimento diagnóstico ou terapêutico. Esse procedimento visa assegurar que o paciente esteja orientado e que possa optar pelo consentimento do seu tratamento. Da mesma forma, delimita a responsabilidade do médico que realiza os procedimentos. Este “Termo” deverá ser preenchido em três vias, uma ficará no prontuário médico particular, outra no prontuário médico do Hospital a onde será realizada a cirurgia e a outra é do paciente.

ANESTESIA
caminho8  
De modo geral quase todo paciente tem medo de anestesia geral e não deveria ter porque é extremamente e mais segura. A anestesia permite que o paciente realize aquela injúria cirúrgica sem dor, controlar sangramentos e ausência temporária da consciência prontamente reversível no seu devido momento, induz ainda a amnesia, analgesia, perda de responsividade, perda de reflexos musculares esqueléticos e resposta a estresse diminuído.

EQUIPE MÉDICO CIRÚRGICA
caminho9  
Quando você realiza uma cirurgia plástica é montada uma equipe médica que compreende dois cirurgiões, um anestesista e uma instrumentadora cirúrgica que juntos executarão a sua cirurgia.

HOSPITAL – CLÍNICA
caminho10  
Além da equipe médica as cirurgias plásticas são realizadas em ambiente hospitalar para maior segurança e conforto para ambos, médicos e paciente. Certifique-se, telefone, visite o hospital faça as suas perguntas e tire as suas dúvidas. Os cirurgiões sugerem os hospitais, mas a decisão final é sua. No hospital acontece a internação, a cirurgia, tempo de internação e cuidados médicos e de enfermagem, finalizando com a sua saída ou alta médica que é feita pelos seus cirurgiões.

 

PÓS-OPERATÓRIO
caminho11  
Cada cirurgia tem o seu pós-operatório particular, de modo geral o repouso em casa é muito importante e necessário para um bom restabelecimento e resultado cirúrgico. O paciente deverá obedecer às orientações médicas e não intervir a sua maneira nesta sob o risco de intercorrências e prejuízo na cirurgia. Use o bom senso, tenha paciência e em caso de dúvidas entre em contato com os seus médicos. Neste período a ida ao consultório deve ser obedecida para o acompanhamento médico. Este período tem um tempo estimado quando todo o seguimento se fizer de maneira regular, caso contrário poderá se estender.