Portal da Cirurgia Plástica - BG Cirurgua Plástica
Avenida Olegário Maciel, 414 / 303 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
21 2493-8206 -- 21 98555-3344

PÚBIS LIPO, ENXERTO & PTOSE PUBIANA

pubis1
PÚBIS
pubis2

Homens e mulheres que adquiriram excesso de peso e alguns simplesmente por fator constitucional podem apresentar acúmulo de gordura na região pubiana proporcionando-lhes um aspecto inestético à região.

Nos homens esse acúmulo de gordura no púbis tende a esconder sua genitália fazendo com que parece menor do que realmente é e trazendo constrangimento e baixa autoestima. A redução do excesso de gordura é feito através da lipoaspiração; mas nos casos onde há uma queda do púbis, ou seja, ptose por flacidez de pele a correção associada por retirada de fuso de pele no púbis pode ser necessária para melhorar o resultado.
Observação: as cirurgias de lipoaspiração do púbis ou de lift pubiano não agem nem modificam o tamanho real do órgão genital masculino. Informações referentes a aumento peniano somente com o urologista que é o especialista da área e tem conhecimento nesse assunto. A BG Não faz cirurgia de aumento peniano.

A estética da região pubiana feminina, por sua vez, é muito importante para algumas mulheres que tanto procuram cirurgias para redução do volume de gordura no púbis quanto para aumenta-lo caso achem muito magro, objetivando ter um aspecto jovial e sensual.

pubis3

Algumas mulheres com sobrepeso ou por constituição física individual acumulam mais gordura nos grandes lábios, além do próprio púbis causando-lhes descontentamento. Estas dizem alguns apelidos e quando estão de biquíni ou calças mais justas referem que a região fica em evidência demasiada e chamativa, deixando-as constrangidas pela exposição de sua intimidade.

Outras já se queixam exatamente do contrário, pela ausência do “monte de Vênus” quando este tem o aspecto muito “magro” e conferindo à vagina um aspecto nada estético ou atrativo segundo o seu modo de pensar.

E ainda tem outra situação de desconforto estético para aquelas que, pelo ganho de peso e flacidez cutânea abdominal e pubiana apresentam queda ou ptose pubiana. Os aventais de pele do abdome se sobrepõem à vagina escondendo-a totalmente.

pubis4
O que fazer?

Hipertrofia da gordura ou lipodistrofia pubiana: Lipoaspiração da região com cânula fina, número três. O acesso é feito através de pequenas incisões bilaterais dentro da região pilosa pubiana para introdução da cânula e lipoaspiração. A seguir esta abertura é suturada. Nas mulheres pode-se trabalhar associadamente na região dos grandes lábios vaginais retirando o excesso de gordura. No homem a lipoaspiração se limita apenas à região supra púbica.

Hipotrofia da gordura pubiana: Auto Enxertia de Gordura. Retira-se gordura de outra região por meio de lipoaspiração, em geral do abdome, e enxerta-se essa gordura no púbis ou nos grandes lábios vaginais que apresentem essa deficiência de tecido gorduroso. Como o enxerto de gordura sofre naturalmente alguma absorção parcial pelo organismo é comum haver a necessidade de intervenções subsequentes de enxerto de gordura, conforme o caso. A técnica orienta que o procedimento deva ser realizado com pequenas quantidades de gordura, para que não haja sofrimento e reduzir as perda do enxerto. Esta técnica é mais procurada pelas mulheres.

Ptose do Púbis: a queda da região pubiana causada pela flacidez e lipodistrofia pubianas, bem como do abdome muitas vezes pede a realização da associação da abdominoplastia. Durante a ressecção do excedente de pele abdominal e afrontamento das bordas da ferida operatória pela sutura do abdome na linha do púbis ocorre um evidente levantamento dessa região que corrige sua ptose.
Outra situação isolada é quando o paciente deseja melhorar apenas a queda do púbis; mas não há evidência de interferência proveniente do abdome. Nestes casos indica-se a lipoaspiração e associa-se a ela o lift do púbis ou puxada para cima do excesso de pele através da remoção do excesso de pele por uma incisão parecida à de uma cesareana. Esta é uma situação que poderá ser feita para ambos os sexo, masculino e feminino.


BATE PRONTO

abclassica6

Tipo de anestesia: local e sedação, peridural ou raque.
Internação hospitalar: o paciente poderá receber alta 12 horas depois do procedimento ou permanecer internado por 24 horas
Duração da cirurgia: 1 a 2 horas
Recuperação: 4 a 6 semanas.
Limitação: evitar exposição solar, relação sexual, serviços domésticos (faxina, cozinha), dirigir automóvel e exercícios físicos no primeiro mês.
Atenção: higiene íntima com soluções ou sabonetes antissépticos adequados à região.
Eventos indesejáveis: hemorragia, hematoma, infecção, alteração de sensibilidade, rejeição de pontos, deiscência (abertura de pontos).
Cigarro e Bebida Alcoólica: devem ser evitados, pois, comprometem o procedimento anestésico, a cicatrização e a recuperação.